terça-feira, 22 de novembro de 2011

pasta de alcaparras

Outro dia, na casa da minha amiga Shar, ela fez um molho de salada muito bom. Era alcaparra batida no liquidificador com azeite. Ontem fiz uma pasta de alcaparra, com azeite também, só que grosseiramente batida, deixei uns pedacinhos maiores e usei pra colocar no sanduíche. Ficou bem bom! 





Acho que essa pasta também dá pra colocar em cima do hamburguer de soja pra dar um charme na hora de servir e deixar ele mais molhadinho... 

Sobre as alcaparras:
"O princípio ativo mais importante da alcaparra é o ácido cáprico, que possui uma ação estimulante do apetite além de auxiliar a digestão. Pessoas hipertensas devem consumí-las com moderação, por ser conservada no sal."

E tem mais: alguém sabia que a alcaparra é uma flor?

Pois é, lá nesse site tem muitas informações legais:


Bom, é isso aí, se alguém tiver receitas vegetarianas com alcaparras, manda pra mim :)

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

o meu "quase moussaka" vegetariano

Depois de uma semana de muito trabalho, seguida de fim de semana de mais trabalho e compromissos diversos, é muito bom poder arranjar um tempinho, pra contar sobre a minha experiência culinária da quinta feira passada.
É a receita do que tem. E lá em casa tinha berinjela e batata. Olhei para os ingredientes e lembrei do moussaka vegetariano do restaurante Athenas, que eu adoro. Então resolvi tentar algo parecido.
O moussaka verdadeiro, que é um prato grego, leva uma camada de carne moída, que eu poderia ter substituído por proteína de soja, mas resolvi de deixar esse ingrediente de fora.
Cortei uma berinjela média em cubos, refoguei com sal, alho espremido, azeite, pimenta e coloquei-a no fundo do refratário.

 Depois, cortei duas batatas médias, no cortador de batata chips (onde quase sempre ralo meus dedos). Coloquei-as por um a dois minutos em água fervendo com um pouco de sal e escorri bem. Coloquei as batatas em cima da berinjela e ralei um pouco daquele mix de pimentas em cima.





Fiz um molho branco básico, com manteiga, cebola ralada, farinha de trigo, leite (que pode ser leite de soja sem sabor), temperei com sal, pimenta do reino branca e noz moscada. Coloquei o molho em cima das batatas e ralei um pedaço de queijo, que achei na geladeira, por cima. 
Mandei pro forno, médio pra alto, pois estava com pressa...


Bom, como eu disse, estava com pressa. Já era tarde da noite, então tirei o primeiro do forno assim, sem gratinar totalmente.


Mas depois de mais alguns minutinhos, eis que surge o último refratário, gratinado como deve ser. Gente, que delícia estava esse!


Fazendo com uma berinjela média e duas batatas médias, rendeu três refratários desses redondinhos.

Fica simpático e gostoso pra servir de entrada num jantarzinho informal.