quarta-feira, 27 de junho de 2012

risoto de funghi e cuzcuz de quinua

Acho que já contei aqui, achei um funghi sechi argentino, muito do bom, no mercado municipal!
Sendo assim, num domingo desses, resolvi fazer um risoto de funghi com arroz cateto integral e uma espécie de cuzcuz de quinua que inventei.
Para o risoto, segui a receita quase tradicional, que se parece com esta AQUI
Porém, troquei o arroz arbóreo por arroz cateto integral e o caldo que usei foi o de legumes industrializado.
Aliás, em breve quero fazer a experiência do caldo de legumes caseiro, deve ser muitas vezes melhor! E sem contar que não contém sal.
Também não usei o parmesão que vai na receita da Maria Rita, o funghi em si já tem um sabor muito peculiar e forte, preferi deixar o parmesão de fora.

E para o cuzcuz de quinua, fiz o seguinte:

Cozinhei a quinua em água, sal e um fio de azeite por aproximadamente 8 minutos.
Fritei abóbrinha e pimentão vermelho, cortados em tirinhas, com um fio de azeite e um pouco de alho espremido. Deixei dourar bem, dar aquela tostadinha nos legumes no fundo da panela e pronto. Escorri bem a quinua, misturei com os legumes, salpiquei salsinha, uma pitada de garam masala (tempero indiano) e mix de pimentas moídas na hora. Mais um fio de azeite e pronto!

Aqui está uma refeição nutritiva, leve e com um ar especial:








As cobaias da vez aprovaram!

Bom apetite!


quarta-feira, 20 de junho de 2012

baião de dois (lactovegetariano)

Depois de longo tempo sem aparecer, eis a dúvida: começar por onde?
Na vida em geral, nunca se sabe exatamente por onde começar e nem mesmo onde é que a gente vai parar, sendo assim, deixemos que as coisas aconteçam como tiverem que acontecer. Olhando as fotos das comidas que fiz, me vieram à cabeça, coisas que eu queria dizer sobre o baião de dois.
Dia desses estava passando pela Av. Jabaquara, quando avistei um carrinho de mão cheio de feijão que, segundo dizia a plaquinha de papelão, era feijão de corda! Sendo eu uma louca por feijão, comprei uma bacia na hora, com direito a uma pimenta dedo de moça de brinde.
Lá vou eu cozinhar o feijão, toda feliz! Eis que, depois de cozido, o feijão, que tinha aspecto esverdeado, ficou branco e com a maior cara de feijão fradinho! Fui enganada, a paulista que não sabe conhecer um feijão de corda!
Depois disso, uma nordestina me disse que algumas pessoas chamam o feijão fradinho de feijão verde e que ele, depois de um tempo no pé, fica meio marrom, aí sim ele vira feijão de corda. 
Também escutei uma versão de que eles molham o feijão fradinho e fazem algo pra ele ficar esverdeado e parecer feijão de corda fresco.
Não tenho a menor idéia do que está certo de fato, mas o caso é que pensei seriamente em ir até o sujeito e dar-lhe umas boas bolsadas por ter me enganado com o feijão. Imaginem só a cena: "você me vendeu esse feijão errado, seu safado, vai apanhar aqui mesmo!"

Vamos ao baião de dois (que fica bom com feijão fradinho, carioca e de corda):

Ingredientes:

-feijão cozido (usei aprox. 1 copo)
-arroz crú (usei aprox. 2 copos)
-ramos de coentro a gosto
-um pedaço de queijo coalho em cubos (aprox. 200 g)
-1 cebola média
-sal a gosto
-azeite
-pimenta a gosto

Primeiro lave e cozinhe o feijão. Reserve. Em uma panela, coloque a cebola picadinha e refogue com o azeite. Junte o arroz lavado e frite um pouco sem deixar queimar. Acrescente o feijão cozido com a água. Observe se há o dobro de água em relação ao volume de arroz, se necessário coloque mais água quente. Na dúvida, para não deixar o arroz empapado, deixe uma chaleira de água quente ao lado e vá colocando aos poucos.
Acrescente sal a gosto, pimenta do reino moída ou dedo de moça picadinha e sem semente, galhinhos de coentro para aromatizar e deixe cozinhar. Quando o arroz estiver quase cozido, mas ainda com um pouco de água, é hora de misturar os cubinhos de queijo coalho.
Sirva com cebolinha picada por cima e Bom apetite!
Nesse dia fiz um simples quiabo refogado e farofa de farinha de mandioca com banana para acompanhar. Além de uma saladinha verde. 
Minhas cobaias comeram bem, acho que gostaram!




Os ingredientes acima são aproximados, como faço tudo "a olho", fica difícil dizer exatamente as quantidades. Mas se você sabe cozinhar um pouco, consegue fazer numa boa, essa receita é muito fácil e prática.

Farofa de banana:

2 bananas nanicas (nem verdes e nem maduras demais) cortadas de comprido e depois em rodelas.
2 colheres de sopa de margarina
farinha de mandioca torrada a gosto

Frite as bananas na margarina rapidamente, acrescente aproximadamente 1 xícara (rasa) de farinha de mandioca torrada e misture bem. Deixe que a farinha fique um pouco tostada e então desligue. Simples e fica uma delícia, ótima para acompanhar pratos com feijão, combina muito bem.