quarta-feira, 25 de julho de 2012

maçã assada crocante

Na onda das sobremesas leves, inventei essa maçã, baseada em uma que vi num livreto de receitas. Na verdade li a receita faz um tempão, dia desses resolvi fazer e não achei a receita, então inventei esta, que deve ser parecida. Sabe quando dá aquela vontade de um doce a noite, depois do jantar, pra comer no sofá? Foi assim que olhei para as maçãs na fruteira e fiz esse doce. Para variar, fiz meio no olhômetro, mas vou tentar colocar aqui uma medida aproximada:

- 2 maçãs com casca cortadas em cubinhos
- 1 fatia de limão
- 1 colher de sopa de açúcar
- 1 colher de chá de canela em pó
- meia colher de sopa de farinha de trigo
- meia colher de sopa de aveia em flocos finos
- uma colher de sopa de granola (opcional)
- um punhado de nozes picadas 

Corte a maçã em cubinhos e coloque numa forma pequena (usei a de bolo inglês, de teflon). Esprema algumas gotas de limão sobre as maçãs e reserve. Faça uma farofa com todos os outros ingredientes e espalhe por cima das maçãs. Leve ao forno pré aquecido, temperatura média, por aproximadamente 15 minutos. 

Dica: eu não untei a forma mas, na metade do tempo, coloquei umas 2 a 3 colheres de sopa de água nos cantinhos da forma. Porque a maçã gruda um pouco no fundo da forma, mas eu deixo grudar de propósito, fica uma delícia raspar o "queimadinho" e misturar com a maçã. Caso prefira sem "queimadinho", creio que resolve-se untando a forma com manteiga.


terça-feira, 17 de julho de 2012

pudim de iogurte

Com certeza minha mais nova, viciante e deliciosa descoberta é essa: pudim de iogurte!
Além de tudo é uma receita fácil, suja poucos utensílios e é deliciosa, tem grandes chances de agradar a muita gente! Valeu Sati!
A primeira vez que comi algo assim, foi num restaurante indiano, era com calda de frutas vermelhas. Delicioso!

Para fazer este pudim, você vai precisar de:
- 1 lata de leite condensado
- 1 lata e meia de iogurte natural integral (3 potinhos de 200 gramas)

Pré aqueça o forno em temperatura alta. Bata bem todos os ingredientes no liquidificador e coloque em forma untada com margarina sem sal. Abaixe o forno para temperatura média. Asse o pudim por 15 minutos. Não deixe passar disso, se necessário, usar um timer que apite na hora de desligar. Retire do forno para esfriar imediatamente e, após frio, leve a geladeira.

Obs.: no momento de desenformar, coloquei uns 10 minutos no congelador, pra ficar parecendo sorvete.

Cobri com uma geléia de maracujá orgânica que tinha em casa e acho que combinou muito bem.
Mas pode-se fazer uma calda com a fruta que desejar. Pode ser uma calda com morangos, framboesas ou até mesmo calda feita com a polpa de maracujá. Basta colocar a fruta picadinha com um pouco de açúcar orgânico na panela e deixar apurar até o ponto de calda. Creio que, uma xícara de fruta picadinha, com duas colheres de sopa de açúcar orgânico e umas 4 colheres de sopa de água dão uma boa calda. No caso de usar morangos, coloque umas gotinhas de limão também.


Dica: esse é o tipo de pudim que acaba na hora, impossível comer um só pedaço! Então, se você tem muitos convidados ou família grande, sugiro duplicar a receita!  

terça-feira, 10 de julho de 2012

purê de abóbora assada

Mais uma semana começa e, de jeito melhor, não poderia ser! 
E para o almoço deste feriado delicioso, nesta segunda feira, fiz um purê de abóbora assada inspirado na receita dessa sopa aqui.
Essa abóbora ficou com uma textura tão agradável e o cheiro ficou maravilhoso!
Para fazê-la, retirei as sementes do miolo, coloquei dentro uma pequena cebola com casca e cortada em pedaços. Coloquei também, meia cabeça de alho com casca e tudo, levemente amassados (para soltar o aroma). Reguei com azeite, um pouco de shoyu e acrescentei dois raminhos de alecrim. Em seguida assei em forno médio pra forte por 50 minutos. Acontece que não coloquei papel alumínio e, por experiência própria, se vai querer comer o alho assado e a cebola, acredite, é importante usar papel alumínio ao menos na primeira meia hora de forno. Os meus ficaram meio crus, tanto alho como a cebola.
No meu caso, resolvi raspar a abóbora da casca e comer feito purê mesmo. Pra finalizar, temperei com mais um pouco de azeite e pimenta moída na hora.





Para acompanhar, fiz farofa de pinhão e talos de couve flor, arroz integral, soja ensopada com folhas de couve flor e legumes.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

ideias rápidas e leves para o jantar

Nada como um fogão potente, com uma boca grande no meio e um forno superpoderoso, ou melhor ainda, dois fornos! Comprei este fogão que namorava há tempos, com dois fornos, sendo o de cima pequenino, para coisas menores e mais rápidas e, o de baixo, um forno normal. Simplesmente muito bom!
Detalhe: comprei via internet e nem me importei com as dimensões do fogão... Quando ele chegou, mais parecia a chegada de uma nave espacial, todo moderno e grande, quase não passava no meu corredor! Por isso, se for comprar um eletrodoméstico via internet, procure atentar-se a este importante detalhe: o tamanho! 
Enfim, estou amando o fogão, mesmo ele sendo um pouquinho alto para meus 1,53 m de altura... É que o fato de ter dois fornos, o faz um pouco mais alto que um fogão comum, acho que é por isso.



Percebi que com esse fogão fica mais fácil preparar coisas rápidas e já fiz jantar em 30 minutos por dois dias consecutivos. Isso porque a boca grande do meio, ferve a água muito rápido e as outras bocas e fornos também são poderosos. Vou contar aqui pra vocês um pouco do que ando cozinhando...

Idéia para o jantar nº 1  - Quinua acebolada, omelete e legumes grelhados servidos com molho para churrasco vegetariano 

Aqui eu fiz uma coisa que estou adorando no momento: quinua cozida. Com ela pode-se fazer um tipo de cuzcuz marroquino ou simplesmente acebolada como fiz aqui. Basta cozinhar o grão de quinua por 8 minutos, escorrer e fazer um refogado com aquilo que se quer misturar (cebola, pimentão, tirinhas de abobrinha, berinjela, etc). Nesta aqui coloquei cebola frita com azeite, salsinha fresca picadinha e uma boa pitada de Garam Masala (tempero indiano encontrado no mercado municipal). Para acompanhar, fiz uma omelete simples de ovos caipiras, com margarina, sal, cebolinha e um pouco de pimenta moída. Fiz também berinjelas sem a casca e tomatinhos picolo grelhados (na frigideira com um fio de azeite e sal) servidos com o molho que aprendi com a Pri, do blog Peripécias na cozinha.

Idéia para o jantar nº 2: Shimeji na manteiga, batatas rústicas assadas e couve refogada com tomate picolo, azeitonas e cebolas.


Lave em peneira e água corrente o shimeji, que deve ser fresco. Corte como se corta a couve flor, separando um pouco os raminhos e descartando a ponta. Derreta um pouco de margarina ou manteiga (usei meia colher de sopa para uma bandeja pequena de shimeji), coloque os cogumelos na manteiga derretida, acrescente um pouco de shoyu ligth e deixe cozinhar os cogumelos com a panela tampada. Quando estiverem macios, destampe a panela para secar um pouco e acrescente cebolinha fresca picadinha no momento de servir.
Para as batatas, lave-as bem, seque com um pano e corte em 4 pedaços sem retirar a casca. Coloque em uma assadeira, regue com azeite e tempere a gosto. Nestas batatas coloquei mostarda em pó, pimenta e cominho moídos na hora, cebolinha e outras ervas desidratadas. Tampe com papel alumínio e leve ao forno quente por 25 minutos. Retire o papel alumínio e deixe mais 5 minutos para dourar um pouco. Caso seu forno seja menos potente, espete um garfo e veja se realmente estão macias aos 25 minutos. A couve foi fervida rapidamente com as folhas inteiras em água, sal e uma pitada de bicarbonato (para mantê-las bem verdinhas). Depois fiz um refogado com azeite, cebola em tirinhas, tomates picolo cortados ao meio e azeitonas verdes. Escorri bem a couve, cortei-a em pedaços grandes e juntei ao refogado com mais um fio de azeite por cima.







 Dicas:

-coloque alhos inteiros e com casca para assar junto com as batatas, eles ficam deliciosos assados assim! Apenas dê uma leve pressionada neles com a lateral de uma faca para que soltem o seu aroma nas batatas.

 -a couve cortada depois de cozida perde menos propriedades na água. 

-esse refogado de couve que sobra, fica ótimo para rechear uma torta de liquidificador no dia seguinte. Dica de massa fácil que costumo usar: aqui

-encontrei esse shimeji branco para comprar no mercado e achei menos forte que o escuro ;)

Bom é isso aí, se fizer algo, me conta!

Até a próxima comilança!

terça-feira, 3 de julho de 2012

pimentão recheado (vegano)

Um dia desses me deu uma vontade louca de comer pimentão recheado. Só que, na lembrança da minha infância, minha mãe recheava com carne e tapava o buraquinho com pão amanhecido, depois fritava. Eu simplesmente amava a crocância desse pão frito segurando o recheio do pimentão... E o cheiro incrível do pimentão frito pela casa?
Como sou um desastre com frituras e prefiro mesmo evitá-las, resolvi fazer um pimentão recheado assado e vegetariano. Foi então que fiz um refogado com proteína de soja texturizada, um purê de mandioquinha e usei os dois pra rechear os pimentões.
A proteína de soja eu hidratei com caldo de legumes, refoguei com cebola, azeite e salsinha. Coloquei um pouco de pimenta moída na hora e reservei. Fiz um purê de mandioquinha temperado com noz moscada (acho que ela combina muito com a mandioquinha) azeite e um pouco da água do cozimento (ao invés de leite). Retirei a parte do pimentão onde ficam as sementes, coloquei dentro um pouco de purê, um pouco de proteína de soja e mais um pouco de purê. Fechei com o pão amanhecido e levei ao forno. Na metade do tempo, virei os pimentões. O tempo vai depender muito do forno. Nesse dia meu fogão novo ainda não tinha chegado, o forno antigo era muito lento, deve ter levado bem mais de 30 min. Penso que se o forno for bom, 15 minutos de cada lado já deve assar os pimentões.
Aqui usei pimentão orgânico. Estou procurando comer os pimentões e tomates orgânicos sempre que possível, eles são os vegetais campeões de agrotóxico.






Quem tiver restos de legumes cozidos na geladeira, também pode usá-los para rechear, basta temperar um pouco mais, acrescentar algo, até mesmo um arroz amanhecido e rechear os pimentões.
Tomara que gostem da idéia, até breve!