quarta-feira, 13 de novembro de 2013

mesa nova

E então compramos nosso primeiro móvel juntas e demos uma renovada na cozinha. Pensa em duas cancerianas felizes?

Essa loja fica em Penedo-RJ. Eles nos atenderam muito bem, entregaram em Sampa por um frete bem razoável e ainda nos permitiram entregar o cheque no ato do recebimento da mesa. A loja se chama Espaço Mix e a mesa foi feita com madeira de demolição.



O nosso amor é café da manhã na mesa de madeira velha, ensolarada, cheia de história pra contar.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

torta de espinafre de liquidificador

Nada como uma receita prática, com uma massa fácil de fazer no liquidificador. Peguei uma receita tradicional de torta de liquidificador, mudei algumas coisinhas para que a massa ficasse mais leve e servi com essa geleia de pimenta com especiarias. Vamos à receita:

INGREDIENTES:

2 xícaras de farinha de trigo
2 ovos
3 xícaras de leite de soja sem sabor
3/4 xícara de óleo
2 colheres de sopa de queijo ralado
1 colher de chá de sal
1 colher sopa de fermento

RECHEIO

1 maço de espinafre 
1 cebola grande
2 tomates médios
1 lata de milho verde
1 colher de café de sal
1 pitada de pimenta do reino 
1 pitada de coentro moído ou outro tempero a gosto
alho espremido a gosto
azeite a gosto

Refogar todos os ingredientes numa panela, começando pelo alho, cebola e espinafre, acrescentar os demais e misturar bem. Desligar o fogo e reservar o recheio. Neste dia, coloquei também um pouco de palmito em cubinhos que havia na geladeira. 

Para preparar a massa, basta bater todos os ingredientes no liquidificador. É importante usar o leite de soja para a massa ficar mais leve. Caso prefira usar o leite de vaca, use metade leite e metade água. 

Em seguida,  colocar uma camada da massa em forma untada, depois uma camada de recheio e mais uma de massa. Neste dia, coloquei o recheio sobre a primeira camada de massa e salpiquei por cima dele soja sabor bacon, que vem pronta pra consumo, não necessita ser hidratada. 

Por último, salpicar gergelim ou queijo ralado por cima (ou os dois) e levar ao forno pré aquecido até dourar por cima (assar em forno médio). Salpicar orégano por cima também rende um cheiro e sabor muito bom!



Essa é a soja sabor bacon. Ela se parece com "baconzitos", você pode comer assim pura, colocar na farofa, em cima da salada, do caldinho de feijão, etc... Pode ser encontrada na zona cerealista ou na loja virtual da Bombay.


quinta-feira, 7 de novembro de 2013

o bom da primavera

Apesar de não ter meu jardim e minha horta dos sonhos, não posso reclamar das flores e frutos que tenho nos vasos lá de casa. 

Roseira



Flor de cera



Capuchinha



  Jabuticaba


 Tomate cereja


Abacaxi


Temperos diversos

 ♥ 

terça-feira, 1 de outubro de 2013

testando massa pronta para pastel de forno

Testar um produto, constatar que ele é bom e depois compartilhar a ideia, não era exatamente o propósito deste blog, mas pensei bem e achei melhor postar aqui, porque essa massa pronta realmente vale a pena e é uma mão na roda quando a gente está com pressa. Trata-se da Massa para pastel de forno Massaleve

Já fiz pastel de forno com ela duas vezes. Este aqui é o de Ricota com tomate e manjericão:




Ingredientes:

1 ricota pequena
azeite e sal a gosto
meia xícara de chá de folhinhas de manjericão
2 tomates pequenos picados em cubos
pimenta moída na hora a gosto

Misturar todos os ingredientes num refratário, provar o sal e rechear os pastéis, seguindo as instruções da embalagem. 

Observar:
-Fechar bem os pasteizinhos para o recheio não vazar na assadeira e seu pastel acabar puro vento. Vale aquela tática de vó, de fechar os pasteizinhos com a ajuda do garfo.

-Cuidado pra não levar ao forno a película de plástico...hehehe

Para o pastel ficar dourado por cima, você pode pincelar uma mistura de azeite com açafrão ou então, como eu fiz, uma  pasta de azeite com manjericão socado no pilão.

Servido com geleia de pimenta como esta, levemente adocicada e perfumada com especiarias, fica muito bom. Comprei esta num passeio com a Carla, num lugar que fazia geleias, conservas e cerveja caseira em Maringá-RJ. Mas deve ter algo parecido no Mercado Municipal ou coisa assim.

Outro dia volto e conto o recheio que fiz tipo samosa, com proteína texturizada de soja, batata, ervilhas e um tempero picante com toque indiano.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

bolinho de couve - receita de duas cancerianas

Essa foi uma experiência em dupla com a C., nos nossos primeiros dias morando juntas  
O resultado foi delicioso!

Ingredientes:

1 e 1/2 copo de farinha de trigo
1 copo de leite
1 ovo
1 colher de café rasa de sal
1 colher de café de açúcar
1 colher de café de masala (tempero indiano) ou outro tempero a gosto
*1 punhado de couve refogada com alho, azeite e sal a gosto* 

Bater todos os ingredientes da massa, menos a couve*, no liquidificador. A parte, refogar a couve com sal, alho e azeite a gosto. Juntar a couve refogada e bater rapidamente na opção pulsar, de modo que fiquem uns pedacinhos bem pequenos da couve na massa. 
Deixar descansar alguns minutos até que as bolhas de ar saiam da massa. Colocar pequenas conchinhas de massa para fritar em óleo bem quente e servir em seguida.




Assim, esta casa passa a ser a casa de duas cancerianas e ganha mais um filhote canino, a pequena Peteca:




quinta-feira, 19 de setembro de 2013

tofu grelhado com gengibre e shoyu

Inspirado em um tofu que andei comendo, em um restaurante japonês tradicional, resolvi fazer este tofu aqui. Os ingredientes são os mesmos, só que eles servem o tofu frio mesmo, com o gengibre ralado em cima, a cebolinha e o shoyu. Resolvi então, grelhar o tofu. Aliás descobri que tem gente que até frita ele em cubinhos e fica lindo! Mas essa é uma outra etapa, depois que eu aprender a não quebrar ele todo...

Para fazer este tofu você irá precisar de:

-fatias de tofu fresco 
-cebolinha a gosto
-gengibre ralado a gosto
-shoyu
-óleo de gergelim


Modo de fazer:

Untar uma chapa ou frigideira antiaderente com gotinhas de óleo de gergelim. Eu usei a panquequeira, que é mais reta e ajuda a não quebrar o tofu. Escorrer bem a água do tofu (usei uma peneira), cortá-lo delicadamente em fatias grossas com uma espátula e dispor sobre a chapa. Ralar gengibre fresco por cima, colocar shoyu a gosto e ligar o fogo. Assim que o lado de baixo estiver tostado e tiver criado uma casquinha, você pode virar o tofu com a espátula, delicadamente. Tostado o outro lado, é só servir com cebolinha fresca picadinha por cima e, se desejar, pode colocar mais um pouquinho de shoyu.


Aqui eu servi o tofu com arroz branco, salada de broto de alfafa e vagem picante (inspirada naquela acelga picante coreana: kimchi).




segunda-feira, 16 de setembro de 2013

pudim de pão com conhaque

Muita gente tem preconceito de pudim de pão.  Pois eu adoro essa receita que achei num livro super antigo do SESI, desses pra gente que não sabe cozinhar nada, com todas as receitas básicas tradicionais. Uma delícia de livro. 

Mas como eu não sei seguir receita a risca, fiz algumas modificações, como o conhaque por exemplo. Bom, ela ficou assim:


Ingredientes

-3 pães amanhecidos picados grosseiramente com as mãos
-1 e 1/2 copo de leite desnatado
-1 colher de sopa de margarina derretida
-2 ovos
-1 copo de açúcar
-damascos picadinhos, ameixa seca sem caroço ou passas a gosto
-1 cálice pequeno de conhaque
-canela para polvilhar

Primeiro, coloque a fruta que você escolheu de molho no conhaque e reserve. Em seguida, em um recipiente tipo bowl, coloque o pão picado de molho no leite. Misture. Acrescente os ovos, a margarina derretida, o açúcar e misture bem. Por último acrescente o conhaque com as frutas, misture e coloque em fôrma de buraco no meio, untada apenas com margarina. Leve ao forno médio em banho maria até dourar.

Isso mesmo, esta receita não vai ao liquidificador, o pão fica quase todo desfeito quando bem misturado aos ingredientes líquidos. 

Na hora de servir, você pode polvilhar um pouco de canela e açúcar, fica bonito e gostoso.




segunda-feira, 9 de setembro de 2013

tomates e pimentas cambuci recheados com queijo árabe

Sabe aquele queijinho árabe redondinho, conhecido como chancliche ou shanklish? Aqui perto de casa, costumo encontrar duas versões dele: a com ervas e a com pimenta. 
Faz um tempo já, tinha um queijinho desses com ervas na geladeira e resolvi fazer o teste: usar como recheio de pimenta cambuci ou tomate, no caso, os dois. Minha inspiração foram umas pimentas recheadas que comi no vegetariano indiano Gopala Hari. Só que as de lá eles usam brócolis e algum queijo cremoso que não consegui identificar.

Para fazer este delicioso acompanhamento você irá precisar:
- 5 tomates sem o miolo
- 6 pimentas cambuci sem as sementes e o cabinho (ou pode usar só tomates, ou só pimentas)
- azeite
- sal a gosto
- chancliche com ervas (1 unidade dá e deve sobrar)
- parmesão ou gergelim moído para enfeitar

O modo de fazer é muito fácil, não requer segredo algum. Basta retirar os miolos dos tomates e das pimentas, colocar um pouquinho de sal e azeite dentro, colocar o queijo chancliche amassadinho com garfo, depois colocar por cima parmesão ou azeite e gergelim moído. Levar ao forno até os tomates estejam assados e o queijo levemente gratinado. Servir com um arroz gostoso e uma boa saladinha.



Obs: o chancliche já é bastante temperado com ervas ou bastante apimentado (no caso do com pimenta). Portanto, cuidado ao colocar mais tempero. Optei só pelo sal e azeite por esta razão ;)

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

tempo de laranjinha kinkan

E a geléia de laranjinha kinkan está virando tradição da família... o irmão traz o cesto de laranjinhas lá da terrinha dele e a gente faz a geléia!

Já publiquei antes a receita aqui no blog que é a seguite:

Receita da geléia adaptada do blog Come-se:

Chimia de kinkan ou geléia de kinkan da Mariângela (com algumas pequenas modificações - preferi picar a kinkan em vez de triturar, por exemplo)

350 g de kinkan
1,5 xícara de água
150 g de açúcar
Lave bem as laranjinhas, tire a parte do cabinho e corte em quatro. Tire as sementes e embale-as numa trouxinha de pano. Pique com uma faca a polpa. Coloque a laranjinha picada, as sementes e a água numa panela de aço inoxidável. Cozinhe até ficar macia (cerca de 10 minutos). Tire a trouxinha. Junte o açúcar e deixe cozinhar, mexendo de vez em quando, até ficar cremosa. Sirva com torradas, pão indiano ou o que a imaginação mandar.


Rende: Cerca de meio quilo.


Obs. escaldar os potes de vidro com água fervendo e virá-los sobre um pano limpo antes de colocar a geleia, mata as bactérias e faz com que a geleia dure mais.


Mana, carinhosamente "Nega" fazendo geleia comigo


E aqui eu, mais uma vez. Desta vez, rendeu nove potes rapidamente distribuídos entre queridos.



Vale lembrar que, havendo paciência, pode-se tirar aquele fio branco amargo que tem no meio da laranjinha. Fizemos este ano e ficou melhor do que nunca.

Essa geleia pode ser servida como geleia mesmo, com torradas, biscoitos, bolos no café da manhã, ou como um chutney para acompanhar algum prato salgado como as deliciosas samosas indianas ou ainda canapés com queijo brie, por exemplo.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

sopa especial pra gente resfriada

com alho, com afeto

Depois de passar duas semanas gripada, mas já quase nova em folha, vim contar a vocês, sobre a sopa que a namorada canceriana fez pra ajudar a recuperar o corpinho baqueado aqui. A cada sopa, molho, ovo frito no ponto exato, batatas fritas e maravilhosos bolinhos de banana eu digo: caso, caso mesmo! 

Sendo assim, coloco aqui a receita da sopa que esquenta e ajuda a melhorar da gripe, afinal, o grande segredo dessa sopa é o alho. E ela ficou deliciosa, não tenham medo do alho, não fica exagerado não, fica muito bom de verdade!

Está praticamente do jeitinho que ela escreveu pra mim:

Ingredientes:

2 cabeças de alho, espremidas
3 cebolas inteiras apenas cortadas ao meio
5 folhas de manjericão picado
1/2 colher de chá de curry
1 colher de chá de mostarda em grãos
1 colher de sopa do tempero de sal, limão e pimenta (lemon pepper)
1 colher de café de pimenta do reino
1 folha de louro
uns fiapinhos de gengibre
salsa a gosto
orégano a gosto

Refogar os ingredientes acima no óleo até dourar.

Em seguida, acrescentar:

1 batata picada em cubinhos pequenos
3 pedaços grandes de mandioca
1 cenoura picada
1 abobrinha picada com casca
água 

Deixar cozinhar na pressão uns 25 minutos



Separar duas conchas da sopa e bater no liquidificador acrescentando duas colheres de sopa de creme de leite. Após bater, incorpore de volta na sopa restante.Deixe a sopa aquecendo até fervura, acertando com água quente até ela ficar no ponto desejado. Se necessário, retoque o sal.



Quando estiver no ponto e fervendo, separe 5 gemas de ovos e as jogue na sopa devagar, de forma que fiquem bem separadas uma da outra, não mexa mais por uns 5 minutos.



Por fim, corte em fatias três dentes grandes de alho e frite no óleo até que eles fiquem quase dourados.


Jogue com o óleo mesmo os alhos fritos em cima da sopa, um pouco de cebolinha fresca picada, desligue o fogo e bom apetite!


Posso dizer que essa sopa ficou sensacional, essas gemas de ovos cozidas dentro da sopa, ficaram divinas!
Pena que nem deu tempo de pensar em tirar foto...

Obrigada, meu amor 


terça-feira, 7 de maio de 2013

guaca mole com pimenta jalapeños

Tem coisa melhor que receita rápida e versátil? Ótima pra preparar uma wrap ou servir com nachos e receber amigos, a guaca mole é sempre uma boa pedida. Vegana, saudável, saborosa e charmosa. Enfim, adoro guaca mole!

A receita original que eu vi, vai abacate, limão, azeite, sal, coentro, tomate  e pimenta dedo de moça.

Neste caso, fiz umas pequenas mudanças e ficou assim:

- aprox. meio abacate pequeno
- suco de meio limão médio
- aprox. 2 colheres de sopa de azeite
- um pedacinho de pimenta jalapeños bem picada (usei in natura mas pode ser em conserva)
- um tomate pequeno sem sementes cortado em quadradinhos
- salsinha a gosto (ou coentro)
- sal a gosto

Amassar o abacate, juntar os demais ingredientes e servir com nachos ou como complemento de saladas ou wraps. 


Agora o próximo passo é testar uma receita de conserva de pimenta jalapeños que encontrei. Um bom punhado de pimenta me espera, logo venho aqui mostrar se deu certo. Inté!

terça-feira, 30 de abril de 2013

sopa de abóbora com missô, acelga e gengibre

Eu não sei se é de estar apaixonada, ou se é coisa do outono, mas a vontade de cozinhar está em alta! E assim, pra comemorar o outono, cheio de sopas e coisas quentinhas e cobertas no sofá, com gente abraçadinha, cá estou de novo.
E nesse clima de outono, inventei essa sopa ótima pra aquecer, com os ingredientes que haviam na geladeira ontem. Vou tentar colocar aqui as medidas aproximadas, lá vamos nós:

Ingredientes:

1/4 de abóbora japonesa
1,5 litro de água
2 colheres de sopa de missô (pasta)
1 pedaço de gengibre do tamanho de um dente de alho 
1 cebola pequena cortada em rodelas bem finas
1 tomate médio cortado em cubos sem semente
4 a 5 folhas de acelga cortadas grosseiramente
azeite e shoyu a gosto

Cozinhe a abóbora com 1 litro de água. Bata no liquidificador e reserve. Refogue a cebola, o gengibre e o tomate com um pouco de azeite, acrescente shoyu a gosto e em seguida a abóbora batida com a água. Dissolva o missô no restante da água e junte à sopa. Assim que levantar fervura, coloque a acelga e deixe cozinhar por cerca de 3 minutos. Verifique o tempero da sopa e desligue o fogo em seguida. Lembrar que shoyu e missô já são salgados, por isso não coloquei sal.



Servir com azeite e torradas (estas fiz na sanduicheira com o pão que sobrou do café da manhã).

O gengibre esquenta que é uma beleza e esta sopa fica muito leve pra comer à noitinha ;)

Bom estar de volta!