quarta-feira, 20 de agosto de 2014

torta de liquidificador sem glúten e sem lactose

Achei na internet várias receitas de tortas sem glúten, mas nenhuma estava nos agradando 100%. A Carla tem uma leve intolerância ao glúten, por isso, ao menos durante a semana, ela leva lanchinhos sem glúten para o trabalho. E evitar o glúten pode ser uma boa pra todo mundo, afinal, parece que ele não é lá muito bom pra saúde, não é mesmo? Foi assim que cheguei nessa receita aqui, que ao meu ver fica boa por conta do legume cozido, além de ficar com uma cor bem bonita! E a massa não fica esfarelando ou seca como algumas, fica bem gostosa.

Ingredientes da massa:

-1 cenoura ou 1 mandioquinha cozida
-1 copo de água do cozimento da cenoura (ou mandioquinha)
-1/2 copo de óleo de milho
-2 ovos
-1 copo de farinha de arroz
-2 colheres de sopa de amido de milho (ou fécula de batata)
-1 colher de sopa rasa de fermento químico
-1 colher de chá rasa de sal marinho

Recheio à gosto. Este recheio foi de legumes, fiz um refogado com: alho poró, pimentão, tomate, cebola, palmito, azeite, ervas diversas do quintal e pimenta do reino. Mas você pode usar a criatividade e o que tiver na geladeira.

Bater no liquidificador o legume cozido com os líquidos, acrescentar as farinhas e bater bem, por último acrescentar o fermento e bater para misturar. Se você gostar de alho, pode bater, junto à massa, um dente de alho. Untar uma assadeira média (usei uma redonda de aproximadamente 25 cm de diâmetro) com óleo e farinha de arroz, colocar uma camada da massa, uma camada de recheio e outra camada de massa. Polvilhar por cima, gergelim ou orégano e queijo ralado, se preferir. Levar ao forno médio, pré aquecido por 5 minutos até assar e dourar (aproximadamente 30 min.).



Aí é só partir pra hora do lanche! 

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

homenagem à Capitu

Ontem perdemos a Capitu.

Ela foi uma cã muito feliz. Ela correu atrás das moscas, mordeu abelhas (teve reação alérgica por isso), mordeu abelhas de novo. Ralhou com os outros cães da casa, brigou com todo mundo por causa de comida, brigava com os outros quando eles estavam comendo a parede, ganhou o apelido de xerife. Tentou muitas vezes trucidar a Peteca, correu atrás das gatas, chegou a levar arranhão da Rita Lee. Mordeu canelas de pessoas que eu não gostava (e eu adorei muito isso) e também mordeu canelas inocentes. Tinha o olhar doce e um jeitinho lindo de correr e se jogar na almofada. 
Peguei a Capitu da rua quando eu tinha uns 18/19 anos mais ou menos, estava na faculdade e morava com meus pais ainda. Lembro que o velho me apoiou às escondidas da minha mãe, como fez quando escondemos uma gata prenhe no quartinho de ferramentas. Desde então, mudei de casa umas 4 vezes e nunca me separei dela. 
Nos últimos meses, a idade avançada e a doença (hiperadrenocorticismo), fizeram com que seus rins parassem de funcionar e ela teve dias muito difíceis. Com a ajuda da Carla, meu amor, fiz tudo o que poderia de melhor pra deixá-la o mais confortável possível, sem forçar a barra. Cozinhamos todas as coisas mais gostosas do mundo pra cachorro, principalmente a Carla e a Helena (minha irmã), que entendem do que eles gostam, demos absolutamente tudo que ela poderia querer comer. E demos muito amor e cama quentinha. 
Mas ontem ela se foi, aos 16 anos (aproximadamente). E vou contar que doeu muito perder essa criaturinha. Uma dor que chega a ser física até. Parece que foi embora junto um pedaço de mim. Mas na verdade ela só somou coisas boas na minha vida. Sempre vou amá-la, minha gorda. Já estou morta de saudade.


sexta-feira, 1 de agosto de 2014

polenta cremosa fácil

Hoje vou mostrar uma receita muito simples, perfeita pra um domingo preguiçoso, ou qualquer dia preguiçoso em que você não queira cozinhar muito. Neste dia eu fiz a polenta vegetariana pra mim e uma versão não vegetariana pra ela. Na verdade cozinhar com carnes foi algo que aprendi desde pequena, então não é algo tão estranho pra mim. 

Para a polenta:

- 1,5 xícara de fubá pré cozido
- 1 litro de água
- 1 folha de louro
- meia cebola picadinha
- meia colher de sopa de manteiga ou ghee (manteiga clarificada)
- sal e pimenta do reino à gosto

Para o molho:

- 4 dentes de alho bem amassados
- 1 colher de sopa de azeite
- 1 lata de tomate pelado batido no liquidificador 
- 1/4 da lata de água
- 1 bouquet de ervas aromáticas (usei alecrim, sálvia, manjericão e tomilho, um raminho pequeno de cada)
- sal, pimenta do reino e noz moscada a gosto
- uma colher de café rasa de açúcar

Para o frango:

- meio peito de frango sem osso e sem pele
- sal 
- gotas de limão
- salsinha

Numa panela você cozinha o frango com sal, gotas de limão e um raminho de salsa inteiro. Após o cozimento, desfiar o frango com dois garfos (acho mais fácil) e reservar.

Em outra panela, coloque o alho amassado, o azeite, refogue rapidamente, acrescente o tomate batido, a água, as ervas e demais temperos. Deixe ferver até apurar (algo entre 5 e 10 minutos). As ervas devem ser retiradas depois de pronto o molho, por isso deixamos os raminhos inteiros. Esse molho fica perfumado, delicioso, perfuma a casa toda!

Depois de pronto o molho, metade dele deve ser acrescentado ao frango e, ferver mais uns minutinhos (5 minutos está bom). A outra metade deve ser reservada pra polenta versão vegetariana.

Feito o molho, em uma panela, colocar a cebola e a margarina, refogar até que a cebola fique transparente, acrescentar a água, a folha de louro, o sal e deixar ferver. Quando estiver fervendo, abaixe bem o fogo e comece a colocar o fubá devagar, mexendo sempre com uma colher de pau ou silicone. Quando terminar de dissolver todo o fubá, retire a folha de louro, tempere com pimenta moída na hora e sirva em pratos fundos, com molho e o acompanhamento desejado por cima.

Nesse dia a preguiça era realmente grande e comi a minha só com molho e queijo ralado. Mas existem milhares de acompanhamentos vegetarianos possíveis, como cogumelos refogados, proteína de soja refogada, espinafre refogado, mostarda ou escarola refogada, cebola caramelada. Tudo isso combina muito bem com a polenta.



Bon appetit para todos!