terça-feira, 1 de março de 2016

moqueca de forno

Com a faculdade de gastronomia tenho aprendido muitas coisas sobre mim mesma, sobretudo em diferenciar as coisas que me agradam e as que não tenho interesse. É comum na faculdade a gente ter que fazer coisas que não estão dentro da nossa área de interesse. Mas, nas horas livres, posso escolher aquilo que quero pesquisar, estudar e testar na cozinha. 

Tenho a impressão que há muita gente empenhada em obter o título de chef e comandar uma cozinha, gente que almeja ter sucesso e fama na profissão. Mas me parece um mundo de muita vaidade e de acesso bem concorrido. Não que eu esteja acima disso tudo, na verdade acho até que sou bem vaidosa, mas ser uma boa cozinheira, que entende os processos, os ingredientes, que conhece os ingredientes do nosso país, que tem coisas tão maravilhosas, isso me parece ser o que mais me interessa de verdade. Cada vez mais busco aprender sobre os ingredientes e a comida do Brasil e como eles podem ser preparados de uma maneira saudável, com o máximo de ingredientes in natura possíveis. 

Sendo assim, aos poucos se concretiza o meu gosto por comidas do Brasil e alimentação funcional, além de um enorme desejo de entender mais e mais sobre plantas, especificamente as alimentícias, claro.

A receita de hoje é de moqueca, que pode ser de várias coisas.  A moqueca pode ser do que você quiser: de palmito, de caju, de jaca. Tem até moqueca de ovo. O que faz a moqueca ser moqueca é o leite de coco, o dendê, o coentro e os vegetais que vão nela. Essa que fiz foi de peixe e serve duas pessoas. Fazer assim no forno é prático e rápido, perfeito pra dias complicados.

Ingredientes:

- 2 filés de peixe frescos e grandes
- 1 pimentão amarelo pequeno
- 1 tomate grande e maduro em rodelas (ou tomatinhos como estes que ganhei)
- 1 cebola média (usei a roxa)
- 2 colheres de sopa de dendê
- 1/2 xícara de leite de coco
- azeite, sal, pimenta do reino e coentro a gosto

Coloque um fio de azeite no fundo do refratário, disponha a cebola roxa cortada em rodelas, os filés de peixe sobre elas, os demais vegetais em rodelas e o coentro em raminhos. Tempere com sal, pimenta, dendê e regue com o leite de coco. Leve ao forno médio, pré aquecido, envolto em papel alumínio, por 20 minutos. Depois retire o papel alumínio, regue com mais um fio de azeite e deixe mais 10 minutos. Sirva com banana da terra cozida, arroz branco e verduras.

A minha servi com banana da terra, repolho e batatas assadas e arroz. Também vai bem com farofa ;)





2 comentários:

  1. Uma pergunta de canceriana para canceriana, de amante da gastronomia para outra amante da gastronomia, de "vegetariana" para "vegetariana" e de uma admiradora da coragem em seguir seu sonho e mudar o rumo profissional depois de "velha" (tenho meus míseros 27 anos, mas não os 18 quando tem que se decidir o que fará para toda a vida): como está lidando ou lidou com o fato de ter que aprender e encarar a culinária não vegetariana, como no caso, o peixe?
    Sou de Maresias e faço moquecas de peixe frequentemente para a family...como as vezes, mas ainda não sei lidar com tudo isso... e sim... estou, em breve, indo "mudar o rumo profissional depois de velha".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Barbara!
      Desculpa, não tinha visto seu comentário. Normalmente eu recebo uma cópia no e-mail, mas não sei o que houve.
      Bom, eu faço 36 anos semana que vem e estou deixando um emprego de 10 anos pra fazer estágio "de grátis" em alguma cozinha que não tenho a menor ideia de como vai ser. Estou apavorada, mas acho que pela primeira vez na vida me sinto livre :)

      Eu procuro pensar que o peixe vive uma vida feliz no mar e não participa de um modo de "produção" desumano como outros animais para consumo em larga escala. Ele só sofre na hora de morrer. E depois, eu como peixe de vez em quando, minha alimentação ainda é 90% vegetariana. Acho que também foi um jeito de sobreviver na faculdade e não escutar muito blá blá blá, sabe?

      Bom, se aceita uma opinião, eu acho que você é super nova e precisa experimentar na vida essa sensação de mix de medo com vontade com liberdade de dizer: vou tentar fazer o que eu gosto. Posso te dizer, não sei se vai dar certo, mas passar por isso está sendo muito bom, revigorante eu acho.
      Boa sorte! Abraços!

      Excluir