quinta-feira, 18 de agosto de 2016

3 receitinhas muito fáceis, veganas e deliciosas pro café da manhã

Hoje estou dando uma passada rápida pra deixar três receitinhas em um post só, já que todas são bem fáceis, mamão com açúcar. E depois, o tempo voa demais, nunca pensei que passar um dia estudando fizesse o tempo passar tão rápido. Estou achando uma delícia!
Estou tentando dividir os meus dias entre estudar, cuidar da casa, plantas, bichos, dar um rolê pela cidade e testar receitas, aliás, acho que as ideias brotam mais do que o tempo que estou tendo pra gastar testando essas ideias. Então, vamos lá com essas receitinhas coringa, que logo vem mais coisa boa e mais caprichada por aí.

❤  Mingau de aveia com cacau

Ingredientes:
-1 copo americano de leite de coco, amêndoa ou outro leite da sua preferência;
-2 colheres de sopa de farelo de aveia; 
-1 colher de sopa de açúcar demerara; 
-1 colher de chá de cacau em pó; 

Misturar tudo e levar ao fogo mexendo sempre até virar um creme. Cobertura opcional de nibs de cacau da Amma Chocolate 
Rende 1 porção.



❤  Creme de abacate com limão siciliano e chia

Ingredientes:
-1 abacate pequeno
-1/2 limão siciliano espremido
-2 colheres de sopa rasas de açúcar orgânico 
-2 colheres de chá de sementes de chia
 Bater todos ingredientes no liquidificador e servir com a chia por cima. Rende duas porções.



❤  Bebida cremosa de banana e leite de coco

Ingredientes:
 -1 banana nanica congelada em cubos
 -1/2 copo americano de leite de coco
 -nibs de cacau pra decorar (opcional)

Essa receita é muito legal porque você pode aproveitar as bananas maduras, descascá-las, congelar as bananas em rodelas em saquinhos e suas bananas jamais estragarão. Além disso, fica delicioso e nem precisa de açúcar, fica muito saudável e nutritivo. 
Basta bater a banana congelada com o leite de coco até virar uma bebida bem cremosa e decorar com os nibs de cacau (ou castanhas picadas) a gosto. 


Quem não gosta de coisas cremosas? Cremosidade é vida, não? 
Volto em breve com estreia do meu cardápio de bolos, bolinhos e bolões  e mais uma receita muito caprichada e gostosa :)


sexta-feira, 5 de agosto de 2016

sobre meu momento sabático e uns biscoitinhos aconchegantes

Faz dois anos, em julho de 2014, escrevi um post aqui no blog que dizia "pensando em mudar tudo". E então, poucos meses depois, estava começando o curso de gastronomia, onde já estou no 4º e último módulo. Era fato que não estava feliz no meu emprego, que também nada tinha a ver com a minha outra faculdade. Eu era uma publicitária que nunca trabalhou como publicitária, uma assistente administrativa mediana, dessas que faz de tudo um pouco, desde café até secretariar o patrão nas suas coisas pessoais. Estava estável na firma, sendo pessoa confiável do patrão, e só. É, eu falo patrão e firma e várias pessoas tiram um sarro disso (risos).
Bom, o fato é que nesses dois anos, comecei a pensar, pensar, tomar mais contato com as coisas que de fato gosto e pah! Ficou insustentável de continuar a fazer aquele trabalho tão estável, que me sustentou por 10 anos. Sou imensamente grata por isso, mas chegou a hora de andar com as minhas pequenas pernas para outra freguesia, como diria dona Rosita.
E assim foi que chutei o balde e larguei meu emprego (ou melhor, pedi pro patrão me dar o chute no balde) pra me relacionar com o mundo através da minha comida. Acho que meu terapeuta diria que é um grande avanço, achar um modo de me relacionar melhor com o mundo e finalmente tomar alguma atitude nessa vida. E, apesar de muita gente achar que eu estou piradona, de fazer isso em plena crise, há muito tempo não me sentia tão livre e tão bem. Com frio na barriga, é verdade, mas com um monte de possibilidades pela frente.
Estou afrouxando a gravata, me dando de presente este mês de folga, de andar por aí e ver a cidade de dentro do ônibus, de ir a lugares que nunca tinha tempo pra ir. Também pretendo fazer alguns cursos, neste mês e no próximo.
E agora, pensando ainda mais um bocado, olhei pra este caderno de receitas que era da minha mãe, que deve ter uns 30 e poucos anos, me lembrei que, desde muito pequena, sempre fui dada a ficar rodeando a cozinha e virar as páginas desse caderno. Algumas vezes, sábado a tarde, depois de passar lustra móveis na mobília da sala, assistindo Chacrinha, minha mãe me deixava escolher uma receita e ajudar a preparar um bolo. Eu me lembro de prestar atenção a muitas coisas que ela fazia, o cheiro do fermento de pão, da abóbora cozida que ela colocava na massa da broa, do bolinho de abobrinha frito que era simplesmente divino, de ficar pendurada na cozinha dela e da minha querida vó postiça que morava ali na casa ao lado (e que logo terá um post aqui só dela) e das delícias que ela preparava. 

Então, talvez eu só esteja retomando a minha essência, de voltar a me lembrar de quem eu sou e do que eu gosto.

Eu dedico esse post ao amor da minha vida, a outra canceriana desta casa, Carla. Sem o seu apoio, essa minha nova jornada não seria possível. Obrigada por me dar coragem e querer me ver livre e feliz.

E agora uma releitura dos Biscoitinhos do João

Essa letra no caderno deve ser a minha letra quando eu tinha uns 12 anos e o João era amigo da minha irmã. Sim, era um caderno com colaborações diversas. :)


Esse biscoito é como uma goiabinha só que a massa é mais leve, bem macia e leve. Na minha versão, usei bananada ao invés de goiabada e um toque de canela. Também usei leite de coco ao invés de leite e não descartei as claras. Ou seja, segue a receita remodelada, que acabou rapidíssimo, apesar de dar vários biscoitos:

- 250 g de farinha de trigo
- 100 g de manteiga
- 1/2 copo de açúcar orgânico
- 1 colher de café de canela em pó
- 2 ovos inteiros 
- 1 colher de chá de fermento em pó
- leite de coco até dar ponto (aprox.1/4 de copo)
- óleo de coco para untar as assadeiras

Bater os ovos com o açúcar, acrescentar a manteiga derretida, a farinha, a canela e o fermento. Bater bem numa batedeira pra massas pesadas ou amassar com as mãos, colocando o leite de coco conforme a necessidade, até que a massa fique lisa e homogênea. Ela deve ficar uma massa lisa, levemente "grudenta" mas não pegajosa demais. Você deve fazer bolinhas bem pequenas com as mãos untadas com óleo de coco e colocá-las nas assadeiras. Em cima de cada bolinha coloque um pedaço de bananada (ou outro doce) e afunde esse pedaço de bananada com o dedo na massa do biscoitinho. Leve ao forno médio pré aquecido por aproximadamente 25 minutos. Olhar de vez em quando pois a potência do forno pode variar esse tempo. O biscoito deve ficar bem sequinho e com uma fina crosta por baixo. Espere esfriar e polvilhe açúcar de confeiteiro com canela em pó misturada (1 colher de café de canela para 1 colher de sopa de açúcar de confeiteiro).




Esses biscoitos ficaram puro aconchego. Há quem chame isso de "confort food" mas, como prefiro sempre palavras em português, chamo de comida aconchegante mesmo :)


Até breve.