segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

a vida e o escondidinho de coração de bananeira

Hoje escrevo pra fazer uma daquelas coisas chatas, quase uma retrospectiva. Não sei se é especialmente sobre 2016, mas é sobre um ciclo que parece se encerrar na minha vida para dar inicio à coisas muito novas, experiências que de fato vão mudar um bocado a rotina. 
A faculdade de gastronomia terminou em dezembro e com ela foi possível tirar algumas conclusões. A mais importante delas é que aprendi que continuo quase nada sabendo. Não por que não aprendi nada ou aproveitei mal as aulas, mas sim porque, nesse mundo da cozinha, aprender é uma constante, e a minha jornada ainda está só começando.
Encerrei a faculdade num clima muito feliz e me aproximando mais de pessoas muito especiais cuja amizade espero levar pra vida. Escolhemos para o nosso TCC um tema que tem tudo a ver com o tipo de trabalho que eu quero fazer e foi uma escolha muito feliz. Resolvemos falar sobre gastronomia sustentável e criamos dez receitas com ingredientes que normalmente seriam descartados (coração de bananeira, cascas, rama de cenoura, etc), ignorados (aqui eu falo das PANC - Plantas Alimentícias Não Convencionais) e alguns alimentos em risco de extinção (como a batata doce roxa e a jabuticaba). 
Foi delicioso poder abrir mão de trabalhar e focar em apenas estudar e fazer o TCC com calma nesse último semestre. Meu momento sabático está quase acabando e vai dar lugar a um estágio nos próximos dias e ele vai durar pelo menos dez semanas, depois disso, veremos. 
Dentro de dois dias começo o estágio num restaurante bem bacana com horta, área verde e comida vegana e crudívora. Vou aprender confeitaria vegana (o que está me deixando bem animada) e outras coisas tudo a ver com alimentação consciente, que é um tema que adoro.
Confesso que estou um pouco receosa de me adaptar à vida de restaurante, já que o negócio começa cedo e minha energia costuma estar em alta mesmo, quando chega a noite. Terei que arranjar um tempo pra tomar o café de manhã ou vou acabar matando alguém com o meu mau humor...rs
Acho que esse blog vai ficar abandonado por um tempo, creio que vai ser meio difícil conciliar o estágio com o blog, já que o blog exige cozinhar, fotografar, escrever. Aliás, por falar neste blog, estava arrumando as postagens que perderam suas fotos (estou quase terminando) e notei um abismo de diferença entre as postagens mais antigas e as mais recentes. Tanto porque eu mudei como pessoa e, consequentemente, mudei o jeito de escrever, como porque eu não tinha a menor noção de uma porção de coisas do mundo da cozinha. Sério, é engraçado ver as postagens antigas. E a análise que eu faço é que este blog começou sem nem um pingo de consciência do que era pra ser este blog. Talvez por isso ele seja só mais um blog qualquer largado solto nesse grande universo da blogsfera.
Ah, uma coisa que eu estou pra dizer faz tempo: é sobre as medidas, que tanto aprendemos na faculdade, que devem ser colocadas em gramas, kilos, litros, quando criamos uma receita. Apesar da receita abaixo, continuarei usando as medidas caseiras, como xícaras, colheres, porque penso ser muito mai útil pras pessoas de um modo geral. Como essas receitas são pras pessoas comuns fazerem em casa, penso que nem todo mundo tem balança ou copo medidor pra fazer, então prefiro facilitar, ainda que alguns digam que não fica tão profissional. 
Bom, vamos ao escondidinho de coração de bananeira, ou umbigo da bananeira, ou mangará, ou outros nomes que ele possa ter, que foi uma das dez receitas do nosso TCC:

Ingredientes
300 g de batata 
50 g de parmesão ralado
2 unidades de coração de bananeira
50 g de alho poró
15 ml de azeite
10 ml de shoyu 
15 g de bicarbonato de sódio
sal marinho quanto baste
suco de 2 limões
pimenta do reino moída na hora quanto baste
salsa quanto baste

Modo de fazer
Chips de casca de batata para decoração - Retirar as cascas das batatas e colocá-las no forno, em recipiente untado com azeite e salpicar sal por cima. Assar até que fiquem crocantes e reservar. 
Purê de batata - cozinhar as batatas em água e sal, escorrer bem e passar por espremedor. Temperar com azeite, pimenta, verificar o sal e reservar. 
 Coração de bananeira - descascar o coração até chegar na parte mais mole, o miolo. Cortar em cubos pequenos o miolo e mergulhar em água fervendo. Colocar nessa fervura 1/3 do limão e do bicarbonato e ferver por 2 a 3 minutos, repetindo esse processo três vezes. Em seguida, escorrer bem, espremendo para retirada da água. Em uma panela, suar o alho poró com o azeite e em seguida acrescentar o coração de bananeira, o shoyu, sal, pimenta do reino e por último a salsinha. Montar em ramekins uma camada de coração de bananeira e outra de purê, finalizando com parmesão ralado. Levar ao forno pré aquecido, 200°C, até dourar. Servir com a chips da casca decorando.






Com as amigas de TCC e nossa mesa toda decorada com algumas PANC e com os pratos que escolhemos pra apresentar, entre eles, o escondidinho, que ficou muito muito gostoso.

Aliás, esse recheio do escondidinho, serve pra fazer recheio de coxinha vegetariana também ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário